Velas de Ignição: para que servem, como manter e quando trocar


Dicas | 31.01.2020
Velas de Ignição: para que servem, como manter e quando trocar

As velas de ignição são peças fundamentais para a performance do motor dos automóveis. Na verdade, o bom funcionamento deste componente tem impacto direto não só no desempenho do motor, mas também no consumo de combustível.

Para os leitores que desconhecem esta peça, passamos a explicar: as velas de ignição estão ligadas à cabeça do cilindro do motor de combustão interna e permitem ignificar a mistura ar/combustível por meio de uma faísca elétrica. Isto é, as velas de ignição lançam uma faísca que provoca uma explosão controlada entre a gasolina e o ar, o que impulsiona o funcionamento do motor.

Por ser uma peça tão importante, o prazo de substituição deve ser cuidadosamente respeitado. Caso contrário, corre o risco de pôr em causa o motor e outros componentes, além de que, contas feitas, acabará por gastar muito mais dinheiro.

Mas, afinal, como saber se está na altura de mudar as velas da ignição? De uma forma geral, as velas poderão ter de ser trocadas por dois motivos: número de quilómetros ou desgaste.

Em primeiro lugar, deve prestar atenção ao manual do proprietário. Este documento apresenta um conjunto de regras e especificidades relativas ao automóvel. Assim, é possível consultar o prazo de manutenção das velas do motor, que depende geralmente da quilometragem, bem como o tipo de velas de ignição mais adequado. Naturalmente, este valor está também relacionado com o modelo de automóvel em causa. Contudo, vale a pena mencionar que, regra geral, as velas devem ser mudadas a cada 30.000 ou 60.000 quilómetros.

 

Quando devo mudar as velas de ignição do meu carro?

Se responder afirmativamente a todas as questões abaixo, está mais do que na hora!

  • O seu carro parece perder cada vez mais potência?
  • O rendimento do motor sofreu uma quebra?
  • A gasolina parece durar cada vez menos?
  • O seu automóvel está a emitir uma maior quantidade de poluentes do que o habitual?

Deve ainda ter em conta o facto de o valor indicado nos manuais poder sofrer alterações. Por exemplo, no que diz respeito à condução citadina, é muito provável que seja necessário encurtar o período de substituição das velas de ignição. Isto porque, regra geral, o uso intensivo do automóvel na cidade implica um maior desgaste. De facto, quando há trânsito, o carro está parado, mas o motor continua em funcionamento. Por outras palavras, as velas estão também em constante funcionamento, pelo que é provável que tenha de as mudar mais cedo.

Caso necessite de trocar a vela de ignição, deverá sempre consultar as oficinas MCoutinho com profissionais especializados, já que aqui irá realizar um diagnóstico fiável do problema e, posteriormente, realizar o serviço de forma segura e eficaz.

Em caso de dúvida, não hesite e entre em contacto connosco! Prestamos serviço de Oficina e Pós-Venda com a qualidade a que já o habituamos.

Até à próxima Dica de Mestre!

Aviso! Ao navegar no nosso site estará a consentir a utilização de cookies para uma melhor experiência de utilização.

Conheça as nossas Politicas de Privacidade aqui.
OK